Exercícios funcionais: saiba o que são e como colocá-los na rotina

Exercícios funcionais: saiba o que são e como colocá-los na rotina

Quando pretende-se iniciar a prática de atividades físicas, é comum ficar em dúvida sobre quais categorias de treinos seguir. Normalmente, as pessoas querem começar já na musculação, mas esquecem de movimentos mais naturais e que podem funcionar como um preparativo para o corpo conseguir sair do sedentarismo e adentrar a rotina de treinos mais pesados. Nesse contexto, estamos falando dos exercícios funcionais que, embora muito esquecidos entre parte dos adeptos aos da vida saudável, trazem uma série de benefícios.

O que são exercícios funcionais?

Pagina sobre Treino e Nutrição

Você se surpreenderia com as possibilidades geradas pelos exercícios funcionais. Enquanto alguns teóricos acreditam que os treinamentos são o futuro da hipertrofia, substituindo a musculação mesmo que sem o uso de pesos, outros creem que sim, é possível alcançar os mesmos resultados de atividades mais pesadas, com o auxílio ou não de equipamentos de treino.

Mas o que são os exercícios funcionais? Eles consistem, basicamente, em movimentos naturais que os seres humanos executam durante a rotina, como pular, correr, puxar, agachar, girar e empurrar. Com a prática, os adeptos ganham força, equilíbrio, flexibilidade, condicionamento, resistência e agilidade.

Além disso, há uma série de benefícios, como: o desenvolvimento da consciência e controle corporal, melhoria da postura, diminuição da incidência de lesões, melhora do desempenho atlético, estabilidade articular (principalmente da coluna vertebral), aumento da eficiência dos movimentos, melhora da força e coordenação motora, melhora da resistência central (cardiovascular) e periférica (muscular) e melhora da lateralidade corporal.

Por tirar a pessoa de movimentos mecânicos e eixos definidos ou isolados, assim como ocorre na musculação, é uma boa opção para os que estão cansados da repetição das mesmas séries praticadas na academia, já que as características de resultados são as mesmas, além de ter mais alternativas de exercícios para não cair na mesmice. 

Aos que pretendem trabalhar profundamente a musculatura, acessórios como elásticos, cordas, bolas, cones, discos e hastes devem ser utilizados. Isso porque esse método é eficaz na redução de lesões, em promover melhorias cardiovasculares, redução do percentual de gordura, emagrecimento e definição muscular.

Exercícios funcionais geram hipertrofia?

casal fazendo exercícios funcionais

Essa é uma dúvida geral das pessoas que ainda não conhecem muito sobre os exercícios funcionais. No geral, sim, os treinamentos são capazes de gerar hipertrofia, mas para isso é necessário que o praticante seja extremamente dedicado. Nessa modalidade, será possível agregar a o volume e a definição muscular com o equilíbrio estético, sem que determinadas partes do corpo fiquem maiores que as outras.

“No funcional a hipertrofia se dá de maneira sistêmica e harmônica, tanto da parte superior quanto inferior do tronco. O treinamento funcional é muito mais completo para garantir o condicionamento físico para as atividade diárias, e pode sim ser substituto da musculação”, afirma  Saulo Batista, coordenador e professor do estúdio Jungle Gym Brazil.

Entretanto, é importante salientar que a musculação garante resultados em um período menor de tempo. Os exercícios funcionais também não funcionam para quem pretende atingir níveis muito altos de hipertrofia, como os fisiculturistas, por exemplo.

Veja como funcionam as duas categorias de treino:

Exercícios funcionais: 3 a 5 vezes por semana, com duração de 50min a 1h cada treino. Existe variação de treino e espaço para que seja possível trabalhar o corpo inteiro.

Musculação: 2 a 5 vezes por semana, 8 a 10 exercícios, de 1 a 4 séries, de 3 a 20 repetições em cada. Há a possibilidade de isolar os grupos musculares e treinar apenas perna ou tronco, por exemplo.

Como funcionam os exercícios funcionais?

Os exercícios funcionais podem ser classificados em três grandes grupos:

Transição entre os exercícios convencionais para os funcionais: a troca deve ser gradual, com a adoção gradativa de treinos que usem mais a força do próprio corpo do que o auxílio dos equipamentos.

Treinamento do Core: trata-se da concentração dos treinamentos para o centro do corpo e, lentamente, a ida para as extremidades. Esses exercícios funcionais ajudam no aumento da percepção e consciência corporal.

Cinestesia: fazer os treinamentos em superfícies volúveis para a melhoria das ações sensoriais e na adequação de atividades com percalços.

E-Book 7 Receitas de Shake caseiro

Como fazer? Shake caseiro. POR TEMPO LIMITADO, pegue agora mesmo sua cópia gratuita do E-book. As cópias gratuitas já estão se esgotando!

Digite Abaixo Seu E-mail para que possa envia o e- book para você gratuitamente

Exercícios funcionais: saiba o que são e como colocá-los na rotina

Tipos de exercícios funcionais

Os exercícios funcionais podem ser realizados ao ar livre, em academias, estúdios ou até mesmo em casa. Para isso, tudo dependerá dos tipos de treinos que você pretende fazer. Conheça alguns tipos das atividades que podem ser desempenhadas dentro da especificação de exercícios funcionais.

Peso do corpo

homem fazendo exercicios funcionais de escala como próprio peso

Como o nome já diz, trata-se de exercícios funcionais que não usam acessórios e são baseados apenas na utilização do peso do corpo como intermediação. 

Embora lendo a explicação pareça que a prática é simples, isso está longe de ser o pensamento correto. Esses exercícios funcionais exigem preparo físico para aguentar os treinos. Eles são arriscados para quem não possui prática e pretende sair do sedentarismo. Isso porque o risco de lesões é maior.

As flexões são um exemplo mais claro disso. Para quem quer começar a praticar, é possível fazer inicialmente 3 séries de 10 movimentos. Com o tempo, aumente para 12 a 14 por vez. Também há a possibilidade de apoiar na parede para realizar os movimentos.

Jump

Consiste em movimentos aeróbicos feitos com o auxílio de uma mini cama elástica. Nela, os adeptos do exercício fazem diversos movimentos enquanto pulam no equipamento.

Os benefícios dessa prática envolvem a tonificação dos músculos, prevenção da osteoporose e melhora da condição motora e de equilíbrio.

Corda

Mulher pulando cordo em casa para queima gorduras

As cordas utilizadas são as navais, com espessura de 5 centímetros e com tamanho entre os 9 e 15 metros. O exercício que pode ser feito com elas é o de ondulação. Nele, a parte superior do corpo é trabalhada, além do equilíbrio.

Para colocar os exercícios funcionais na rotina, é importante fazer uma consulta médica para verificar as condições do corpo. Em seguida, é possível ir até uma academia, contratar um preparador físico ou fazer em casa.

E então, o que achou sobre os exercícios funcionais? Para melhorar o desempenho durante as atividades físicas, é importante estar bem alimentado. Por isso, é válido saber de antemão o que consumir antes do treino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *